• ÚLTIMAS...

    GIULIANO GEMMA (02/09/1938 - 01/10/2013) - BIOGRAFIA



    Inicialmente Gemma trabalhou como dublê, mas o diretor Duccio Tessari ofereceu a ele um papel no filme Arrivano i titani, em 1962.
    A partir de então, construiu extensa filmografia.
    Gemma posteriormente tornou-se um ator de filmes western spaghetti, alcançando grande sucesso com herói de filmes como Una pistola per Ringo, O Dólar Furado e I giorni dell'ira. Quando atuava nos filmes ainda era atleta, e chamava a atenção pela sua elasticidade nas cenas. Para atuar em filmes dos EUA teve que adotar o codinome Montgomery Wood.
    Durante as filmagens do clássico Una pistola per Ringo, Giuliano conheceu sua futura esposa, Natália Roberti, com quem se casou pouco depois e teve duas filhas: Giuliana e Vera. Ambos foram casados até 1995, quando Natália veio a falecer. Depois casou-se com Baba Richerme. Sua filha, Vera Gemma, também é atriz.

    Em 1 de outubro de 2013, Giuliano Gemma feriu-se gravemente em um acidente de carro perto de Cerveteri. Morreu logo após chegar ao hospital em Civitavecchia. Dois outros passageiros também se feriram no acidente.
    Giuliano Gemma também trabalhou na televisão italiana e como escultor.

    A FALTA DE MEMÓRIA

    É triste, ridículo, absurdo mas também já se tornou lugar comum. Contei para meia dúzia de pessoas da morte de Giuliano Gemma e nenhum deles tinha menor idéia de quem fosse ele. E olha que tinham mais de 30 e tantos anos. No máximo, refletiam, ah coitado de acidente de carro! Sei que se tem que levar em conta que noventa por cento das informações da Internet vem dos EUA e não da Europa e que hoje em dia ninguém lembra de nada mesmo (coisa não muito diferente sucedeu com Claudio Cavalcanti, que alguns sabiam ser de Irmãos Coragem).
    Ah, essa falsa fama! Que nunca deve e mais do que nunca pode ser levada a sério. Fiquei muito chocado quando o filme Rush fracassou em nossos cinemas. Não tanto nos EUA onde já se esperava isso já que os americanos não seguem as corridas de  Formula I. Mas na terra de campeões como a nossa, em que a Globo há mais de trinta anos faz a transmissão ao vivo, o mínimo que se podia esperar era que o filme fosse um sucesso. Ainda mais depois de ter critica unanimes favoráveis (inclusive minha). Mas mesmo depois de ter sido recomendado muito (como uma diversão de qualidade e não filme de arte) ninguém quis ir ver. Fracassou na semana de estréia (ficou em quinto lugar, o primeiro foi para um filme de terror) e dali em diante estava condenado. A distribuidora independente California teve um enorme prejuízo (impossível de prever) e todos aprenderam (espero) uma lição. O publico não tem memória e não sabe mais o que sucedeu em meados dos anos 70, desconhece a historia de Nikki Lauda e James Hunt, não adianta nem mesmo ter o Thor estrelando e ainda por cima pelado. Em parte porque os que viveram o caso hoje já estão com mais de cinquenta anos e não saem tanto de casa (sei de alguns que o compraram pirata).Corre mesmo boato de que a Globo estuda interromper as transmissões da Formula I, inclusive pela falta de um astro nacional na competição.


     Não é um caso do publico errar, mas de simplesmente não querer ver determinado filme, ainda que de ação e suspense. E artisticamente bem sucedido. Teoricamente comercial. E também explica porque ate hoje ainda não foi feito e pelo jeito não será, a biografia cinematográfica de Senna (este ainda com final triste). 
     No caso de Gemma, não vi escrito tanta besteiras assim. Mas os estagiários que fizeram a nota perderam uma boa chance de terem uma historia saborosa. Começando por colocar Gemma como um dos astros de Ben-Hur (59), onde na verdade faz uma rapidíssima figuração na cena da sauna com Messala . Naturalmente não foi creditado. Aproveitou a chance para treinar como malabarista de circo, inclusive trapezista e foi assim que teria seu primeiro papel estrelar em Filhos do Trovão, 62, do seu mestre Duccio Tessari. Seu sucesso seria curioso também porque no mundo todo o “spaghetti western”, o faroeste feito na Itália ( e também Espanha, “paella western”) ficou famoso por causa do diretor Sergio Leone e sua trilogia Por um Punhado de Dólares , estrelado por Clint Eastwood. Onde todos apareciam com pseudônimos americanos para disfarçarem. Em toda parte menos aqui onde o gênero ficou famoso com O Dólar Furado (Il Dollaro Bucato ,65) que foi dirigido pelo pouco conhecido Giorgi Ferroni (que assinou com o pseudônimo Calvin Jackson Padget ). 


    Vocês não imaginam o sucesso que Dolar fez no Brasil onde reprisou varias vezes e marcou o nome de Gemma, com uma cicatriz leve no rosto (dizem que causada por bomba deixada pela guerra),  não muito talentoso. Só que no mercado americano (não aqui) ele foi chamado de Montgomery Wood, a mocinha Ida Galli virou Evelyn Stewart e assim por diante. O famoso coadjuvante Pierre Cressoy virou Peter Cross.. De qualquer forma, no resto do mundo quem ficou famoso por Eastwood e não Gemma. Que teve que lutar sempre por um lugar ao Sol, tentando variar de gênero (mas sendo reconhecido ao menos na conclusão da carreira com uma ponta no filme italiano de Woody Allen, Roma com Carinho, onde fez gerente de hotel). 
    Seus filmes continuaram a passar regularmente por aqui mas nunca se falou direito de outra fofoca saborosa. Circulou durante certa época a suposição feita por jornais italianos que Gemma tivesse sido grande amigo do Papa João XXIII que era seu fã (e vocês conhecem a língua das pessoas, não repito o que insinuavam). 
    Certamente mentira. Mas quando no Brasil se esquecem de fofocas maldosas e filmes populares estamos mal arranjados. É um Alzheimer coletivo e temo que mesmo contagioso. 

       FICHA TÉCNICA
    Giuliano Gemma
    Gemma em 2008, celebrando seu 70° aniversário.
    Nascimento2 de setembro de 1938
    Roma, Itália
    Morte1 de outubro de 2013 (75 anos)
    Civitavecchia, Itália
    OcupaçãoAtor, apresentador de TV, escultor e atleta

    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top