• ÚLTIMAS...

    O GATO E O CANÁRIO NO CINEMA


    GATO E O CANÁRIO (1927)


    1927 / EUA / P&B / Mudo / 80 min / Direção: Paul Leni / Roteiro: Robert F. Hill, Alfred A. Cohn (adaptado da peça de John Willard) / Produção: Paul Kohner / Elenco: Laura La Plante, Creighton Hale, Forrest Stanley, Tully Marshall, Gertrude Astor

    Em O Gato e o Canário, o diretor Paul Leni realiza aqui a sua primeira produção em solo americano, produzida pela Universal de Carl Laemmle, imprensado entre O Gabinete das Figuras de Cera dirigido em sua Alemanha natal, e seu grande sucesso, O Homem que Ri. E posso afirmar que essa fita é uma espécie de gênese do filme de casas mal assombradas, mesmo que seja mais um expediente subentendido do que explícito, e tenha boas doses de mistério, pendendo mais para o suspense.

    Utilizando toda a atmosfera do expressionismo alemão, escola de Leni, O Gato e o Canário, baseado na peça da Broadway, mistura elementos de terror, suspense, humor negro, atuações exageradas, um casarão provável lar de fantasmas, e uma trama que depois se tornaria uma espécie de clichê: herdeiros reunidos em uma mansão velha e caindo aos pedaços, sedentos por uma herança e vítimas das excentricidades de um antigo familiar morto e de um misterioso assassino movido pela ganância.

    O milionário Cyrus West passa os últimos dias de sua vida recluso em sua mansão, dado como louco por todos seus parentes ambiciosos, que ficam como gatos em volta de um canário, esperando o velho bater as botas para colocar as mãos na sua herança. Porém quando ele morre, trollando geral, West define que seu advogado, Roger Crosby, só ira ler seu testamento 20 anos após sua morte.

    Na data marcada, a sinistra governanta Mammy Pleasent e o advogado recebem todos os herdeiros que deverão passar a noite na assustadora mansão, onde os ditos populares dão como certeza que é habitada por fantasmas. Para a leitura do testamento, reúnem-se o sobrinho de West, Harry Blythe, Charlie Wilder, Paul Jones, Cecil Young e a tia Susan Silsby e a bela e jovem sobrinha Annabelle West, parente mas distante de West, que é a felizarda da vez e ficará com a bolada, segundo o testamento.


    Porém, o último desejo do velho morto é que ela seja analisada por um médico psiquiatra naquela noite e ele deverá atestar a sanidade da garota, caso contrário, outro nome dentro de um envelope extra no poder de Crosby, será o recompensado com a fortuna. Claro que isso já dá pano para a manga onde uma intrincada teia de acontecimentos, obviamente arquitetados por aquele que tem seu nome no segundo envelope, mas que só será revelada sua identidade no final, que tentará de qualquer forma levar a pobre e indefesa mocinha às raias da loucura e impedir que ela fique com a grana.

    Para isso, ele usará de artifícios assustadores e nada ortodoxos, como começar a dar cabo dos ali presentes, iniciando pelo advogado, e aparecendo como vulto nas sombras do casarão, utilizando passagens secretas nas paredes e espreitando na penumbra com capa e chapéu, além de longas garras nas mãos.

    O Gato e o Canário  consegue manter uma boa dose de interesse na trama, mesmo que manjada nos dias de hoje, e tem lá seus momentos assustadores, ajudado pelas interpretações canastras dos atores, principalmente da pobre Annabelle, tão indefesa, e do atrapalhado e meio bitolado interesse romântico, Paul. No final, acaba parecendo uma daqueles episódios do desenho do Scooby Doo sabe, onde o bandido é encurralado pela turma e por um bando de policiais, até a máscara ser retirada de seu rosto e conhecermos sua verdadeira identidade? Em 1939 ganhou uma refilmagem que seria responsável por catapultar o comediante Bob Hope ao estrelato.


    MEIA NOITE EM PONTO (1930)

    Título no Brasil Meia Noite em Ponto - Título Original The Cat Creeps - Ano de Lançamento - 1930
    Gênero Terror / Suspense - País de Origem EUA - Duração 75 minutos - Direção Rupert Julian / John Willard

    Meia noite em ponto (1930) é um filme de crime/mistério e é um remake sonoro do Gato e o canário (1927).

    Estrelado por Helen Twelvetrees, Raymond Hackett, Neil Hamilton, Lilyan Tashman, Jean Hersholt, and Montagu Love. Considerado perdido.
    Elizabeth Patterson reprisou o mesmo papel de Susan em 1939 no remake.


    VONTADE DE UM MORTO (1930)

    Título no Brasil A Vontade do Morto - Título Original La voluntad del muerto - Ano de Lançamento 1930 - Gênero Terror / Suspense / Romance - País de Origem EUA - Duração 87 minutos - Direção Enrique Tovar Ávalos / George Melford

    Uma versão espanhola de o Gato e o canário, estrelado por Lupita Tovar e dirigido por George Melford, foi filmado pela Universal Pictures à noite usando os mesmos sets da produção Meia noite em ponto, que era filmada de dia.

    GATO E O CANÁRIO (1939)

    Título no Brasil O Gato e o Canário - Título Original The Cat and the Canary -Ano de Lançamento 1939 - Gênero Comédia / Terror / Suspense - País de Origem EUA - Duração 72 minutos - Direção- Elliott Nugent

    Dez anos após a morte do milionário Cyrus Norman, seu advogado reúne os seis parentes que restaram, para a leitura do testamento. A única beneficiária é Joyce Norman que, no entanto, só ficará com a fortuna se não enlouquecer depois de passar uma noite na mansão gótica do tio, que fica nos pântanos próximos a Nova Orleans. Frustrados, os outros pretendentes tentarão fazer com que Joyce perca a cabeça.

    Auxiliada pelo covarde Wally Campbell, Joyce se vê em meio a mãos a que faltam corpos, passagens secretas, ecos, correntes que se arrastam, ruídos diversos etc. No meio de tudo isso, a notícia de que o maníaco homicida "The Cat" escapou.

    Várias pessoas morrerão antes do amanhecer.
      

    GATO E O CANÁRIO (1978)

    Atrizes / Atores: Edward Fox, Wendy Hiller, Honor Blackman, Wilfrid Hyde-White, Daniel Massey, Peter McEnery, Michael Callan, Carol Lynley, Olivia Hussey e Beatrix Lehmann.

    A família do milionário Cyrus West foi chamada para a leitura de seu testamento no vigésimo aniversário da sua morte. O testamento será lido pelo mesmo Cyrus West, que antes de sua morte deixou um pedaço de filme gravado.

    No filme, West é nomeado como único beneficiário de Annaelle, incluindo um colar de valor inestimável para ser encontrado, seguindo as pistas dadas no filme gravado por Cyrus


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top