• ÚLTIMAS...

    quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

    1001 CURIOSIDADES SOBRE O CINEMA MUDO - PARTE 5


    751) No entanto, apesar da desconfiança dos artistas e da resistência dos homens de negócios, durante os vinte e cinco anos que mediram as últimas exibições experimentais de filmes sonoros e a afirmação dos "talkies", as experiências foram continuando.
    752) O som e a imagem fundem-se finalmente em 1927, daí em diante o som e a imagem caminharão de mãos dadas. Mas esse foi um processo que pecou por ter chegado com quase trinta anos de atraso.
    753) O Movietone, o modelo que a Fox apresentou como concorrente ao popular e "pioneiro" Vitaphone.
    754) A publicidade da Warner Brothers alertava para o nascimento do primeiro filme falado. Mas na verdade, ninguém sabia isso. Todos foram ver o ator russo Al Jonson, pintado de negro, cantar e encantar. A sua voz ouvia-se bem como a da banda que o acompanhava. E apesar de algumas passagens ainda serem mudas, o público sabia que a partir dai tudo seria diferente. O cinema mudo tinha os seus dias contados.
    755) O filme o cantor de jazz, foi o maior sucesso do ano e foi aclamado com um Oscar especial, o primeiro. E só não foi eleito o melhor filme pelo fato dos grandes produtores rivais da Warner acharem que seria concorrência desleal.
    756) Em 1936, Charles Chaplin realiza seu último filme mudo, onde ele canta uma canção que não quer dizer absolutamente nada , pois , não é em nenhum idioma era a forma que ele encontrou para criticar os filmes sonoros, fala, fala, e não se diz nada.
    757) O preço do bilhete da primeira projeção do Cinematógrafo foi de 1 franco e o preço de venda ao público de um Cinematógrafo era de 1650 francos.
    758) O cachorro Rin TinTin, nasceu em Lorraine, França, em 10 de setembro de 1918 e faleceu em Los Angeles, Califórnia, EUA, à 10 de agosto de 1932, também era grafado Rin-Tin-tin nos anos 20 e 30, era um cachorro pastor alemão que estrelou em várias séries e filmes, a partir da década de 20 do século XX.
    759) No final da Primeira Guerra Mundial, em 15 de setembro de 1918, o Cabo Lee Duncan, da Força Expedicionária dos EUA, sob o comando do Capitão George Bryant, encontrou em Toul-aux-Lorraine, na França, um canil alemão bombardeado e, num buraco, uma cadela com 5 cachorrinhos recém-nascidos. O regimento os adotou e, quando voltaram para Los Angeles, nos EUA, Duncan ficou com 2 filhotes, um macho e uma fêmea, e Bryant com os outros filhotes e a mãe, dos quais não se ouviu mais falar.
    760) Duncan chamou os filhotes de Nannette e Rin Tin Tin, o mesmo nome que os soldados franceses davam a uns bonequinhos de boa sorte, que sempre levavam consigo. Nannette contraiu pneumonia e morreu, e Duncan se dedicou a ensinar Rin Tin Tin, desenvolvendo suas habilidades e educando-o por 5 anos. Era um cão de pelo escuro e olhos negros.
    761) Apelidado Rinty foi dado por seu proprietário, o cão aprendeu truques e podia saltar grandes alturas. Ele foi transformado em um cão de shows pelo produtor cinematográfico Charles Jones, que pagou a Duncan para filmar Rinty.

    762) O primeiro Rin Tin Tin surgiu nas telas, em 1922, no filme The Man From Hell's River, no papel de um lobo. Sua primeira aventura protagonizada no cinema foi em 1923, no filme Where The North Begins ("Onde o Norte Começa"), quando contracenou com a atriz do cinema mudo Claire Adams, sob a direção de Chester Franklyn.
    763) Credita-se ao enorme sucesso popular do cão artista, o salvamento da falência iminente da (Warner Brothers).
    764) Rin Tin Tin teve muitos concorrentes na época, entre eles Ranger, Strongheart e Lightining.
    765) Após a morte de Rin Tin Tin em 1932, em Los Angeles (nos braços da atriz Jean Harlow, na época vizinha de Duncan), seu proprietário conseguiu que fosse para seu país natal, para ser enterrado no "Pet Cemitery", um renomado cemitério de animais de estimação em Paris, nos subúrbios de Asnières-sur-Seine. Ele morreu aos 14 anos de idade.
    766) "Rin Tin Tin" foi homenageado com uma estrela na Calçada da Fama, na rua vine,1623.
    767) Os 4 filhos de Rin Tin Tin também se tornaram cães artistas. Rin Tin Tin Jr. apareceu em 8 filmes e 3 seriados, nos anos 30, e durante algum tempo, substituiu o som do Rin Tin Tin original no rádio. Em 1947, Rin Tin Tin III estrelou ao lado do jovem Robert Blake em The Return of Rin Tin Tin.
    768) A linhagem autêntica de Rin Tin Tin não foi perdida com a morte de Lee Duncan em 20 de setembro de 1960, a linhagem teve continuidade no Texas, com Jannettia Brodsgaard Propps, que possibilitou o nascimento de diversos descendentes diretos de Rin Tin Tin. Sua neta, Daphne Hereford, continuou a linhagem após a morte de Jannettia, em 17 de dezembro de 1988, até os dias atuais, no El Rancho Rin Tin Tin, em Latexo, Texas. Há vários descendentes de Rin Tin Tin através dos EUA.
    769) O primeiro desenho animado foi do francês Émile Reynaud, que criou o praxynoscópio, sistema de animação de 12 imagens, e filmes de aproximadamente 500 a 600 imagens, projetado no seu próprio théatre optique, sistema próximo do moderno projetor de filme, no Musée Grévin em Paris, França, em 28 de Outubro de 1892.
    770) O primeiro desenho animado em um projetor de filmes moderno foi o Fantasmagorie do diretor francês Émile Courtet (também chamado de Émile Cohl), projetado pela primeira vez em 17 de Agosto de 1908 no 'Théâtre du Gymnase', em Paris.
    771) O primeiro filme de longa-metragem animado foi El Apóstol (1917) do argentino Quirino Cristiani, mostrado na Argentina.
    772) O segundo filme de animação foi As Aventuras do Príncipe Achmed (1926) da alemã Lotte Reiniger e o franco-húngaro Berthold Bartosch.
    773) David W. Griffith fez cerca de 326 de 1908 à 1911.
    774) Os países escandinavos deram ao cinema mudo grandes diretores, que abordaram temas históricos e filosóficos. Entre os mais célebres estão os suecos Victor Sjöström e Mauritz Stiller e os dinamarqueses Benjamin Christensen -- autor de Hexen (1919, A feitiçaria através dos tempos), e Carl Theodor Dreyer, que, após Blade af satans bog (1919, Páginas do livro de Satã), dirigiu, na França, sua obra-prima, La Passion de Jeanne D'Arc (1928, O martírio de Joana D'Arc), e Vampyr (1931), co-produção franco-alemã.
    775) Nos últimos anos do czarismo, a indústria cinematográfica da Rússia era dominada por estrangeiros. Em 1919, Lenin, o líder da revolução bolchevique, vendo no cinema uma arma ideológica para a construção do socialismo, decretou a nacionalização do setor e criou uma escola de cinema estatal.
    776) A indústria italiana do cinema nasceu nos primeiros anos do século XX, mas só se firmou a partir de 1910, com épicos. melodramas e comédias de extraordinária aceitação popular. O primeiro encontro entre a cultura e o cinema na Itália teve a participação do escritor Gabriele D'Annunzio e culminou quando ele se associou a Giovanni Pastrone , em 1914, para realizar o filme Cabíria, síntese dos superespetáculos italianos e modelo para a indústria cinematográfica da década de 1920.
    777) No começo da década de 1920, Hollywood crescia, o estrelismo era um fenômeno consagrado, com salários astronômicos pagos a atores e atrizes como William S. Hart, Lon Chaney e Glória Swanson, mas nem sempre as receitas eram compensadoras.
    778) Foi sob a pressão dos espectadores que os produtores começaram a revelar o nome de seus intérpretes nos créditos dos filmes. Centenas de cartas pediam cotidianamente o nome da Biograpgh Girl (Florence Lawrence), da Vitagraph Girl (Florence Turner), da Little Mary (Mary Pickford) ou do Dimples (Maurice Costello, chamado de Dimples por causa de suas covinhas) e de outros astros e estrelas.

    779) Carl Laemmle conduziu pessoalmente a campanha publicitária da outra aquisição sua, Mary Pickford, que se tornaria a atriz mais popular do cinema.
    780) O cachê dos atores começou a se valorizar, eles viram seus salários pular de cinco a quinze dólares por dia antes de 1910 para duzentos e cinquenta a dois mil dólares por semana em 1914.
    781) Todos os produtores passaram a incorporar o sistema de astros (star system), fazendo vastas campanhas publicitárias para seus principais contratados e fornecendo fotografias deles para serem expostas nos saguões dos cinemas.
    782) Alguns exibidores vendiam cartões-postais com as fotos dos astros e estrelas para os espectadores, outros promoviam bailes com a presença dos artistas.
    783) As revistas de cinema surgiram logo em seguida, criando colunas para responder à correspondência dos leitores, publicando artigos sobre a vida particular dos artistas, ilustrando com fotos e resumindo a historia de seus próximos filmes, fornecendo notícias sobre os filmes em produção bem como resenhas dos lançamentos. Essas revistas, sempre enfatizavam o glamour, eram dirigidas para as mulheres, que costumavam copiar os modelos de vestidos ou os penteados das atrizes mais famosas, achando que assim ficariam iguais a elas. As revistas estampavam fotos das estrelas ao lado de anúncios de sabonetes como Lux ou Palmolive ou outros produtos de higiene feminina e até junto de suas receitas de culinária.
    784) O alcance das revistas de cinema se estendia para outros países.
    785) Certamente haviam colunas de mexericos nas páginas das antigas revistas de cinema, porém elas nunca se rebaixaram ao nível do jornalismo marrom, como fariam depois, por exemplo, a Confidential, um "jornal de escândalos" típico.
    786) Pode-se argumentar que a maioria das entrevistas publicadas nessas revistas não tinham substância, porém os redatores quase sempre providenciavam um comentário intelectual sobre os depoimentos dos astros, que geralmente versavam sobre futilidades.
    787) Assim como toda a comunidade de Hollywood necessitava daquelas revistas como um porta-voz coletivo, as ditas revistas dependiam da indústria do cinema para a sua sobrevivência. Sem as fotos de publicidade e acesso aos astros e ao processo de filmagem as revistas de cinema não teriam nada para oferecer. Ao mesmo tempo, não demorou muito para que Hollywood percebesse que as revistas de cinema, eram um valioso instrumento de publicidade.
    788) Muitos redatores delas estavam também à serviço dos astros ou dos estúdios dos quais os astros eram contratados. Este relacionamento nunca foi revelado aos leitores mas, no meio da indústria cinematográfica, vários redatores eram identificados como publicistas e vice versa.
    789) Essa relação era baseada na confiança e na necessidade mútua. Mesmo no auge dos primeiros escândalos de Hollywood dos anos 20 como os julgamentos de Roscoe "Fatty" Arbuckle, o assassinato nunca solucionado do diretor William Desmond Taylor e a morte por indução de drogas do galã Wallace Reid – as revistas de cinema publicaram comentários comedidos ao contrário das reportagens exageradas dos jornais diários.
    790) Alguns anos antes do lançamento da primeira revista de cinema, diversos periódicos dedicados especificamente ao comércio do cinema, disseminavam informações sobre os filmes e seus realizadores como Views and Film Index, cujo primeiro exemplar surgiu em abril de 1906, The Moving Picture World, difundido a partir de março de 1907 e seu maior rival, Motion Picture Views, inicialmente publicado  com o título de Moving Picture News em maio de 1908. A Variety, apelidado de "A Bíblia do Show Business", data de dezembro de 1905 e começou a resenhar os filmes de maneira regular em janeiro de 1907. Outros periódicos tais como The Billboard, The New York Clipper, The New York Dramatic Mirror e The New York Morning Telegram começaram uma cobertura regular da indústria cinematográfica mais ou menos na mesma época. Nenhuma dessas publicações dirigia-se ao consumo do público, circulando apenas no âmbito empresarial. Havia ainda jornais editados pelos próprios produtores, para serem lidos somente pelos exibidores. Durante certo tempo nos meados dos anos 1910, um grande estúdio, a Universal, converteu o seu jornal de uso interno, The Universal Weekly, numa semi-revista de cinema, The Moving Picture Weekly.

    791) A primeira revista de cinema foi a Motion Picture Story Magazine, fundada em 1911 por J. Stuart Blackton, em colaboração com Eugene V. Brewster, ex-aluno da Universidade de Princeton, que havia trabalhado na campanha presidencial de Grover Cleveland em 1892. Filho de operários inglêses que emigraram para a América, Blackton, havia fundado a Vitagraph Company of América, a produtora e distribuidora mais importante nos primeiros anos do cinema.
    792) Em setembro de 1915, a Motion Picture Magazine , introduziu uma publicação semelhante, Motion Picture Supplement. Ela era publicada no décimo quinto dia de cada mês enquanto a Motion Picture Magazine saía no dia primeiro. A partir de dezembro do mesmo ano, a Motion Picture Supplement foi reintitulada Motion Picture Classic, continuando a ser uma companheira da Motion Picture Magazine até agosto de 1931, quando seu nome mudou para Movie Classic.
    793) Em 1919, a Motion Picture Magazine e a Motion Picture Classic organizaram juntas os concursos Fame and Fortune que produziram duas grandes estrelas: Mary Astor e Clara Bow.
    794) A mulher mais famosa associada a Photoplay, onde ela ingressou em 1919, chamava-se Adela Rogers St. Johns, embora seja um erro classificá-la simplesmente como uma articulista de revista de cinema. Adela era uma estrela tal como aquelas cuja vida e carreira ela cobria e, por sua suposta intimidade com as mesmas, foi apelidada de "Mother Confessor of Hollywood". Seu patrão na Photoplay, James R. Quirk, declarou que "Adela sabia mais sobre Hollywood e sobre a colônia do cinema do que qualquer outra pessoa no mundo".
    795) O desenhista Winsor McCay demonstrou um nível técnico mais elevado e descobriu como dar personalidade às suas criações, idealizando aquele que muitos historiadores consideram como o primeiro astro genuíno do cartum americano, Gertie, the Dinosaur (1914). Antes de Gertie, porém, em 1911, McCay fez seu primeiro desenho animado, Little Nemo.
    796) Tom Mix paticipou da revolução mexicana ao lado de Pancho Villa.
    797) A atriz americana Dorothy Gibson, depois de passa férias na italia, voltou aos estados unidos à bordo do navio... titanic!
    798) Il a Nazimova, a primeira deusa do cinema mudo de Hollywood, na verdade era lésbica, mas nem por isso foi dispensada do "teste do sofá" e também foi uma das amantes de Joseph Kennedy, o patriarca da família Kennedy.
    799) Marion Morrison, tornou-se conhecido mundialmente com o nome de John Wayne, mas muito antes disso, quando ainda era um desconhecido jogador de futebol americano, fazia trabalhos "extras" na cama da atriz Clara Bow (atriz conhecida pela sua extensa lista de amantes).
    800) Rodolfo Valentino tomou muitas surras dos pais das meninas que seduzia na sua adolescência. Visto sempre como o maior amante do mundo, foi garoto de programa e casado com duas lésbicas. Quando ele morreu, em Nova York, uma multidão de doze mil pessoas, quase todas mulheres, bloquearam as ruas em volta do local do velório, em Nova York.
    801) Greta Garbo, é até hoje alvo dos desejos masculinos, gostava mesmo era de "brincar" tanto com meninos quanto com meninas.
    802) Nos anos 1910, Mary Pickford aparece pela primeira vez no cinema mudo, mas logo se tornou a rainha das telas sendo a primeira a atriz a ser chamada de "America`s sweetheart", ou namoradinha da América.
    803) Foi a primeira a colocar suas marcas de mãos e pegadas no cimento em frente ao Chinese Theater. Também formou um dos casais mais famosos do cinema quando se casou com Douglas Fairbanks.
    804) Mabel Normand, Inaugurou o pastelão sendo a primeira a jogar uma torta na cara de alguém no cinema.
    805) Marion Davies, apareceu no mundo do entretenimento como dançarina nas famosas Ziegfeld Follies, mas queria mais do que isso na vida. Mudou-se para Hollywood onde se tornou uma das maiores atrizes de comédia do cinema mudo. Apesar de casada, se envolveu com o milionário William Randolph Hearst, também casado, e juntos viveram o primeiro caso escandaloso da capital do cinema.
    806) Clara Bow, a grande estrela da época dava preferência a trabalhos mais sérios.

    807) Quando o gênero não estava ainda bem estabelecido o cinema se tornou sonoro em meados de 1927, Clara bow se aposentou pra viver seu caso de amor.
    808) A atriz Edna Purviance (1895-1958), fez vários filmes com Charles Chaplin, a amizade entre os dois era tão grande que quando ela deixou o cinema, Chaplin fez questão de mante-la em sua folha de pagamento.
    809) Talvez o maior de todos os mitos do cinema, seja, Greta Garbo alimentou a eternidade de sua imagem a partir de sua reclusão voluntária em 1941, quando atuou em seu último filme, Duas Vezes Meu, de George Cukor.
    810) Greta Garbo nasceu em Estocolmo (Suécia) em 16 de setembro de 1905, naturalizou-se americana em 1951.
    811) O grande descobridor de Greta Garbo foi mauritz stiller.
    812) Greta Garbo, fez sua primeira aparição cinema sueco em 1921 e chegou a Hollywood em 1925, logo arranjando um contrato com a Metro, de início em filmes mudos.
    813) Mesmo depois de morta Greta Garbo dá o que falar: uma biografia póstuma afirmou categóricamente que ela sempre preferiu as mulheres.
    814) O nome verdadeiro de Joan Crawford era Lucille LeSueur, nasceu no Texas, em 1908, começou como dançarina, estreando nos cinemas na Metro, em 1925. Seu primeiro filme com o nome Joan Crawford, apareceu no mesmo ano, foi em The Circle.
    815) Quando Joan Crawford, faleceu em Nova York em 13 de maio de 1977, ela era dona da pepsi-cola.
    816) No cinema brasileiro além dos Segretos, outros nomes merecem destaques na história do cinema brasileiro. São eles: os irmãos Labanca, Francisco Serrador; além dos primeiros operadores profissionais Júlio Ferrez, os irmãos Botelho e Paulo Benedetti.
    817) Os Labanca abriram uma sala fixa, o cinema Palace, para o qual fizeram filmagens da sociedade com o fotógrafo português Antônio Leal.
    818) Francisco Serrador começou como exibidor ambulante em 1904, em Curitiba, e criou um circuito de salas que existem até hoje. Serrador começou a rodar "os cantantes", filmes contados através da tela pelos atores da película.
    819) O filme cantante de Francisco Serrador, paz e amor (1910), foi o mais importante desse gênero que prenunciava os filmes carnavalescos da década de 1930.
    820) Os operadores profissionais Júlio Ferraz, os irmãos Botelho e Paulo Benedetti realizaram reportagens importantes como: A revolta dos marinheiros (1910).
    821) Em 1908, o cinema brasileiro começa a produzir ficções: Nerô, a comédia Anastácio chegou de viagem e os estranguladores, que foi o primeiro sucesso cinematográfico do Brasil, com mais de 800 exibições no Rio de Janeiro.
    822) O cinema brasileiro já caminhava com passos mais seguros em 1910. Novas salas de cinemas foram inauguradas no Rio de Janeiro: O Ideal na Rua da Carioca, O Soberano no largo da carioca, o São Cristóvão e o Odeon.
    823) Nos primeiros filmes de ficção, os atores vinham do teatro, como por exemplo: João Barbosa, Adelaide Coutinho, Leopoldo Fróis, Abigail Maia, Antônio Serra, entre outros.
    824) Os estúdios cariocas já produziam em poucos anos mais de 100 filmes, e o produto brasileiro tinha a preferência do público em detrimento dos similares estrangeiros.
    825) Em 1911 chegava ao Brasil um grupo de empresários americanos interessados no mercado promissor brasileiro tanto para produção quanto para a exibição de filmes dos EUA.

    826) Em 29 de janeiro de 1911 é fundada a Companhia Cinematográfica Brasileira, com a gerência de Francisco Serrador, industriais e banqueiros ligados ao capital estrangeiro, o que resulta na compra de salas de cinema em todo o país, sendo o maior organização do mercado exibidor principalmente no que se refere às películas estrangeiras.
    827) A Cia. Decide praticamente só exibir filmes estrangeiros, mas, o resultado é desastroso, a produção brasileira de filmes sofre uma grande queda. Atores, atrizes, cinegrafistas, técnicos e fotógrafos perdem seus empregos.
    828) O cinema americano pouco a pouco assume a hegemonia, unindo a seus títulos, anúncios na imprensa, matérias pagas e publicações específicas, sistema extremamente eficiente na disputa do mercado de entretenimento urbano.
    829) A burguesia do Rio de Janeiro, compreendendo-se como classe transformadora dentro dos padrões sociais da época, se aproxima atenta e divertida dos enredos e personagens norte-americano que passam a ter papel civilizatório e ideológico considerável.
    830) As grandes produtoras estrangeiras montaram suas distribuidoras no Brasil. Em 1924, mais de 80% dos filmes exibidos vinham dos EUA e a produção nacional não atingia os 2%.
    831) Lon Chaney (1883-1930), foi como os gênios da comédia, Charles Chaplin, Buster Keaton, Harold Lloyd, Max Linder, criador de um tipo que não pode se diferenciar das co-autoria de seus filmes. Não importava o diretor, pois, em qualquer um deles, é a figura do ator-personagem que se via na tela. É impossível separá-lo do filme, como também é impossível esquecê-lo.
    832) Lon Chaney era insuperável nas caracterizações físicas do cinema mudo. Cada filme, um novo rosto, uma nova postura corporal, e, por causa dessas múltiplas mudanças, ficou conhecido na imprensa americana como "o homem das mil faces". O grau das deformações físicas obtida artesanalmente, totalmente diferente dos efeitos computadorizados, continua impressionando na sua caracterização do Quasimodo na versão muda (1923) de O corcunda de Notre Dame.
    833) Produzido pela Universal sob a supervisão do lendário produtor Irving G. Thalberg, o trágico personagem imortalizado na literatura por Victor Hugo seria igualmente imortalizado na corporificação do filme de Lon Chaney.
    834) Vale lembrar que era o próprio Lon Chaney quem fazia as suas caracterizações e a própria maquiagem.
    835) Em 14 de outubro de 1888, Roundhay Garden Scene, filmado pelo inventor francês Louis Le Prince, um curta-metragem de 2 segundos de duração, é reconhecido como o primeiro filme da História.
    836) Em 1890, Monkeyshines, No. 1, dirgido por William K. L. Dickson e William Heise, torna-se o primeiro filme americano.
    837) Em 28 de outubro de 1892, estréia um dos primeiros filmes de animação do mundo, Clown et ses chiens.
    838) Em 9 de maio de 1893, estréia o filme americano Blacksmith Scene.
    839) Estréia em 17 de novembro de 1893, o filme americano, Corbett and Courtney Before the Kinetograph, que mostra a lutas de boxe, filmada em 14 de junho de mesmo ano.
    840) Em 10 de novembro de 1896, estréia o primeiro filme português O Zé Pereira na Romaria de Santo Tirso.

    841) Em 31 de agosto de 1897, Thomas Edison patenteia uma câmera de filme ( o cinetográfo).
    842) Em 13 de janeiro de 1898, estréia o filme japonês Nuno sarashi (13 de janeiro).
    843) Em 21 de setembro de 1903, estréia o primeiro filme de faroeste, Kit Carson, (EUA).
    844) Em 21 de maio de 1908, estréia o primeiro filme de terror, Dr. Jekyll & Mr. Hyde em Chicago.
    845) É lançado em 20 de junho de 1913,um dos primeiros filmes brasileiros, Nhô Anastácio chegou de viagem.
    846) Em 29 de dezembro de 1913, estréia o primeiro filme em série, The Adventures of Kathlyn em Chicago.
    847) Em 9 de abril de 1914, estréia o primeiro filme em cores, The World, the Flesh and the Devil em Londres.
    848) Estréia em 14 de janeiro de 1914, o primeiro filme de comédia muda, Tillie's Punctured Romance, com Charles Chaplin.
    849) Em 4 de janeiro de 1934, estréia o primeiro filme sonoro dos Países Baixos, Willem van Oranje, de Jan Teunissen.
    850) Certa vez, Gala (mulher de dali) disse que Dalí, nascido em 1904, integrou a primeira geração de artistas a serem fortemente influenciados pelo cinema e que ele cresceu admirando comediantes de Hollywood da era do cinema mudo, como Harry Langdon e Buster Keaton.
    851) Dalí achava que o cinema era uma forma de entretenimento,'' antiartística'' que agradava às massas e subvertia as pretensões da alta cultura, modelo que o próprio Dalí iria adotar em sua própria carreira artística.
    852) Em 1918 aparece o personagem tarzan que obteve tanto êxito, que chamou a atenção imediata de Hollywood foi a primeira película com o personagem.
    853) O Mestre Murnau despertou nos cineastas de Hollywood a curiosidade sobre a Europa. O interesse pelo Velho Continente, na época, fosse talvez maior do que o existente hoje em Hollywood".
    854) Em 1927, Hollywood está um verdadeiro rebuliço, com a transição do cinema mudo para o falado. Don Lockwood e Lina Lamont, o casal mais querido do cinema mudo, preparavam-se para rodar um musical. Mas infelizmente Lina não só não sabia cantar, como tinha uma voz horrível, fim de carreira, como aconteceria com muitos atores e atrizes.

    855) Em 1929, no ocaso do cinema mudo, o velho e legendário xerife Wyatt Earp é chamado a Hollywood para servir de consultor técnico de um faroeste, em que o seu papel seria interpretado por Tom Mix. Earp e Mix tornam-se bons amigos e acabam por investigar juntos o assassinato de uma prostituta do bordel local, onde as profissionais se pareciam com estrelas do cinema. Eles descobriram que por trás do crime estava o sádico e corrupto Alfie Alperin, ex-ator e agora chefe do estúdio onde eles trabalhavam.
    856) Apesar dos grandes autores se manterem fiéis ao conceito de cinema mudo, a grande maioria dos filmes exibidos no velho continente chegavam de Hollywood, com isso, o cinema falado rápidamente conquistou também a Europa.
    857) No ano de 1921, a produtora UFA foi privatizada. E começou uma carreira de liderança na indústria com a produção de mais de 600 filmes por ano e atendendo a uma cifra de cerca de um milhão de espectadores diários. No período do cinema mudo os filmes eram muito adaptáveis aos mercados estrangeiros e a UFA com sua reputação internacional de empresa européia começou a ser um competidora séria de Hollywood.
    858) Mas os filmes sonoros revelaram a verdadeira tragédia que se abateu sobre a carreira de grandes astros de Hollywood quando o som dominou o cinema, em 1927. O cinema mudo lançou estrelas como Mary Pickford, Charles Chaplin, Greta Garbo, Rudolph Valentino, John Gilbert, entre outros. Com a chegada do som, muitos atores revelaram ao público uma voz não compativel com as imagens, foi tentado de tudo, até a dublagem mas, alguns atores e atrizes, não se deram bem.
    859) No dia da morte de Rodolfo Valentino os loucos por cinema se acomodavam a poucos passos do túmulo do galã do cinema mudo, para lhe prestarem homenagens, como a projeção de filmes sobre seu túmulo.
    860) Nascido em 1899, Hitchcock teve seu primeiro contato com o cinema quando começou a trabalhar na filial londrina da Hollywood Famous Players Lasky, desenhando legendas para os filmes mudos.

    861) As contribuições soviéticas ao cinema foram a experimentação, desenvolveram-se temas e uma nova linguagem que exaltou o realismo. Destacaram-se o documentarista Dziga Vertov, com o kino glaz ou "câmera-olho", e Lev Kuletchov, cujo laboratório experimental ressaltou a importância da montagem.
    862) Discípulo de Kuletchov, Vsevolod Pudovkin dirigiu Mat (1926, Mãe), baseado no romance de Maksim Gorki, Konyets Sankt-Peterburga (1927, O fim de São Petersburgo) e Potomok Chingis-khan (1928, Tempestade sobre a Ásia ou O herdeiro de Gengis-Khan). O terceiro da grande diretor do cinema soviético foi o ucraniano Aleksandr Dovzhenko, cujos filmes mais aclamados foram Arsenal (1929), Zemlya (1930, A terra), o poema bucólico, e Aerograd (1935).
    863) No cinema italiano vários títulos se destacaram com grande importancia os mais famosos do período são: Quo vadis?, de Arturo Ambrosio, Addio giovinezza (1918, Adeus, mocidade) e Scampolo (1927), de Augusto Genina, ambos baseados em peças teatrais, Dante e Beatrice (1913), de Mario Caserini, versões de Gli ultimi giorni di Pompei (1913, Os últimos dias de Pompéia), de Enrico Guazzoni, entre outros.
    864) O nome do foguete do filme de Georges Méliès, viagem à lua é Centauro, o filme que tem 14 minutos e roda em 16 quadros por segundo, padrão da época.
    865) Aelita é o primeiro filme de ficção científica do cinema soviético, e é anterior ao fabuloso Metropólis, de Fritz Lang. Foi realizado por Yakov Protazanov, em 1924.
    866) O conceito de robótica, na sétima arte, inicia-se em 1926, com o filme Metropólis do diretor austríaco Fritz Lang, que é considerado um dos mais importantes filmes de ficção científica já realizado.
    867) Filmes de terror sempre foram um dos gêneros mais populares e explorados em toda a história do cinema. Acredita-se que Georges Méliès tenha dirigido a primeira incursão no tema, em 1896, com "Le Manoir du Diable".
    868) Provavelmente foi o pioneiro cineasta francês e ilusionista Georges Méliès, diretor do fantástico " Viagem à Lua", quem inaugurou o estilo de terror em 1900, com dois curtas: "O Castelo do Demônio" (primeiro filme de vampiros) e "O Castelo Mal-assombrado" (primeiro filme de fantasmas).
    869) Como o espectador responde até hoje ao que é visto na tela, desde o comentário "erudito" sobre a narrativa, até o susto, grito ou recusa de olhar ou mesmo de assistir a certos gêneros de filmes (filmes de terror), cremos que a observação de 1901 não estava tão deslocada, pelo menos na intensidade, daqueles filmes.

    870) Em meados do ano de 1910 foi feito o primeiro filme de terror da história do cinema. A película foi produzida pelo inventor Thomas Edison (já não bastava ele ter inventado a lâmpada, a locomotiva elétrica, o microfone, o fonógrafo e o próprio projeto de cinema?), que se inspirou na obra de Mary Shelley, que conta a história de um cientista que reúne retalhos de corpos de defuntos para criar um monstro. O filme se chama Frankenstein, e é repercutido até os dias de hoje.
    871) Em 1919, o filme Frankenstein pode ter sido o primeiro cronologicamente, mas o primeiro filme de terror que realmente estabeleceu uma fórmula para o gênero foi O Gabinete do Doutor Caligari, de 1919.
    872) Louis Feuillade é considerado o "Rei dos Seriados" do cinema mudo.
    873) Por problemas com direitos autorais, com a família do escritor Bram Stoker, o filme drácula teve o título mudado para nosferatu, em 1922.
    874) A produtora Universal se especializou-se em filmes de terror com o de 1925, o horroroso Phantom of the Opera Head Knocker e também o Wolfman do filme The Wolf Man Head Knocker.
    875) Quando a indústria de cinema ainda lutava contra os efeitos devastadores do " Crash" financeiro de 1929, o realizador de documentários Merian C. Cooper teve a idéia de criar "a mais recente aventura". Chamou ao seu escritório uma atriz habituada a participar em filmes de terror e disse-lhe que iria contracenar com "o ator mais alto e mais moreno de Hollywood". Era o gorilão king kong.
    876) Theda Bara, ou Theodosia Goodman, foi uma das primeiras vamps do cinema mudo norte-americano.
    877) Glória Swanson era amante do senador Joseph Kennedy, pai do futuro presidente John F. Kennedy.
    878) Poucas pessoas sabem mas em 1908 na cidade de Avaré foi inaugurada a primeira sala de cinema da época do cinema mudo. A primeira sala de projeção foi aberta com o nome de Cine-Theatro e teve como proprietário José Alves Valente.
    879) Em 1917, Buster Keaton e Roscoe Arbuckle, se conheceram e quase fizeram uma dupla como a do o gordo e o magro.
    880) O gabinete do Doutor Caligari, estreiou em 27 de fevereiro de 1920.
    881) Em 1929, nos primórdios do cinema sonoro trouxeram dois filmes considerados símbolos da ruptura com o cinema "mudo". A película de Alfred Hitchcock, Chantagem e Confissão, de 1929, que, planejada inicialmente para o cinema "mudo", foi convertida em sonora durante a produção.
    882) A Warner, a pioneira, e a RKO, foram as primeiras a deixar o cinema mudo mas ainda demoraram algum tempo em abandonar o fantasma do cinema semi-falado.
    883) Foi somente em 1931 que foi realizado o primeiro filme sonoro em Portugal. O título do filme era "Douro, faina fluvial " de manoel oliveira.
    884) Os pioneiros inglêses, como James Williamson e George Albert Smith, formaram a chamada escola de Brighton, dedicada ao filme documental e primeira a utilizar rudimentos de montagem.
    885) A primeira mulher cineasta foi alice guy.
    886) O maior marco do início do cinema foi sem dúvida L'Assassinat du duc de Guise de 1908 (O assassinato do duque de Guise), episódio histórico encenado com luxo e grandiloqüência, mas demasiado estático.

    887) Os seriados mais famosos do cinema mudo foram: Fantômas (1913-1914) e Judex (1917), ambos de Louis Feuillade.
    888) Convictos de que o expressionismo alemão era apenas uma forma teatral aplicada ao filme, F. W. Murnau e Fritz Lang optaram por novas vertentes, como a do Kammerspielfilm, ou realismo psicológico, e o realismo social. Murnau estreou com o magistral Nosferatu, eine Symphonie des Grauens (1922, Nosferatu, o vampiro) e destacou-se com o comovente Der letzte Mann (1924, O último dos homens). Fritz Lang, prolífico, realizou o clássico Die Nibelungen (Os Nibelungos), lenda germânica em duas partes; Siegfrieds Tod (1923, A morte de Siegfried) e Kriemhildes Rache (1924, A vingança de Kremilde), mas notabilizou-se com Metropólis (1926) e Spione (1927, Os espiões). Ambos emigraram para os Estados Unidos e fizeram carreira em Hollywood.
    889) Outro grande cineasta, alemão Georg Wilhelm Pabst, trocou o expressionismo pelo realismo social, em obras magníficas como Die freudlose Gasse (1925, A rua das lágrimas), Die Büchse der Pandora (1928, A caixa de Pandora) e Die Dreigroschenoper (1931, A ópera dos três vinténs).
    890) George méliès, morreu pobre em um asilo perto de Paris.
    891) Já o cineasta do cinema mudo Luigi Maggi, morreu como porteiro dos estúdios que ele um dia já havia dirigido obras primas.
    892) O cinema, como indústria, necessita de empresas produtoras que disponham de financiamento e estrutura para realizarem os filmes. O financiamento pode ser estatal ou privado. Os primeiros produtores foram também fabricantes de cinematógrafos. Após a guerra mundial de 1914-1918, a produção dos Estados Unidos, concentrada em Hollywood, começou a dominar o mercado internacional, com empresas como a Paramount, a Republic, a Universal, a 20th Century-Fox, a Metro-Goldwyn-Mayer, a Warner Brothers, a Columbia, a United Artists e outras.
    893) Lançado em 1922 em The Toll of the Sea (1922, O tributo do mar) e popularizado na década de 1930, no apogeu de comédias e operetas, o sistema Technicolor dominou por muito tempo o mercado do filme colorido. A experiência decisiva do processo tricrômico aconteceu com o filme Becky Sharp (1935, Vaidade e beleza), de Rouben Mamoulian. Os únicos competidores do Technicolor eram os sistemas Cinecolor, usado em filmes de baixo custo, e Eastmancolor, da Kodak. A cor se expandiu e novos tipos de cores, mais flexíveis e econômicos, como o alemão Agfacolor, o belga Gevacolor e o italiano Ferraniacolor, ameaçaram a hegemonia do processo americano.
    894) Até fins de 1909, o público e os exibidores desconheciam os nomes dos atores e atrizes, que eram identificados com as companhias para as quais trabalhavam ou ganhavam destaque pelos personagens que desempenhavam.
    895) O ator Bronco Billy Anderson, com seus westerns, foi um dos primeiros a serem 


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top